Rubber band

1 comment
Uma vez ouvi dizer que 'o amor é um elástico sendo puxado por duas pessoas - quem soltar primeiro machucará o outro'. Disso tudo só consigo extrair uma palavra: cumplicidade. Amar alguém é mais do que simplesmente viver um sentimento positivo em relação a outra pessoa, é confiar. Afinal, nenhum ser humano em sã consciência se entregaria a outro na certeza de sofrer. 
A cumplicidade vem no cuidado, no carinho, no estar e sentir com o outro. Me arrisco a dizer que a saudade, existente entre dois amantes, é a falta de um pedaço de nós mesmos, o qual deixamos com o outro, confiando-lhe parte de nós. Não quero com isso dizer que o amor é um contrato, em que ambas as partes se comprometem a normas de fidelidade, longe disso. Mas digo que amar é permitir-se acreditar em quem se ama, confiando nisso o que temos de melhor. Ao contrário do que falam, amar não é arriscar-se, é apostar no certo (ou o que julgamos ser).
Mas enfim, um dia o back vem e sente-se a pancada do outro lado - alguém soltou o elástico. Um se vai enquanto o outro lateja, em meio as voltas do que sobrou. E a dúvida que machuca não é 'por que soltou', e sim 'por que soltou desse jeito?'. A dor não vem do fim, mas do descaso e indiferença como se tratou algo que um dia os fez cúmplices. É o fazer do cúmplice só mais um. 

1 comment

El Mano 26 de outubro de 2011 18:31

O amor é, ante tudo, uma pedra e uma moleira que se atracam no coração do amante latino.